18 de junho de 2013

Conto de Fadas | Dilma

Era uma vez...

Em anos distantes, havia uma militante chamada Dilma. Ela era uma guerrilheira, lutava por direitos e por democracia. Foi torturada e vitima de um sistema chamado Ditadura. 


Nesse período, os vilões da história foram maus com essa militante e com muitos que buscavam o bem do povoado. Torturaram Dilma por mais de vinte dias consecutivos, com socos, palmatórias e choques. Ufa, esses tempos acabaram, Dilma sofreu.

Amanhecemos e amadurecemos num reino de democracia. Para nossa sorte, temos algo chamado Estado, que nos representa e para melhorar, temos policiais, que são amigos que buscam e defendem o bem do povo, tão defendidos por nossa querida Dilma anteriormente.

Ué, o que tá acontecendo? O Estado e os policiais estão representando quem? Quem é essa outra Dilma que foi vaiada em pleno estádio em Brasília? Quem é essa que hoje pronunciou que considera as "manifestações pacíficas legítimas", mas não abriu a boca pra dizer que tá vendo desumanidade, que tá vendo abuso de poder, que tá vendo maldade? Cadê a mocinha pra continuar lutando ou pelo menos pra representar bem os direitos do povo?

-----

Médici, no dia da sua posse, deu um discurso de defesa da democracia e dos direitos humanos, LINDO, logo depois se inaugurava o período mais escuro da ditadura. Pra variar, a distância entre discurso e atitude. Parece que mais alguém entrou nessa brincadeira de contradição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário